Imprensa Sindical por Val Gomes

x

Fale comigo

Preencha os campos abaixo e deixe sua mensagem

10 princípios básicos de uma comunicação sindical eficaz

Construir uma comunicação sindical eficaz é um dos maiores desafios para o movimento sindical.

Muitos sindicatos fazem algum investimento em comunicação. Possuem jornalista, terceirizam algumas atividades (como o design ou a produção de vídeos), produzem materiais, e mesmo assim o resultado está longe do esperado.

Em geral, o resultado acaba sendo:

  • distanciamento da base
  • muitas críticas e reclamações vindas dos trabalhadores
  • pouco aproveitamento dos materiais produzidos (sabe aquele informativo que vai direto para a lata de lixo sem ser lido?)
  • frustração com a falta de retorno positivo
  • sentimento de que investir em comunicação é um gasto desnecessário

Muitas vezes esses efeitos vêm acompanhados de uma sensação estranha. Parece que algo está fora do eixo…

Se você já teve esse sentimento, você tem razão.

É provável que alguns princípios básicos da comunicação não estão sendo aplicados.

Antes de pensarmos sobre o que faz a comunicação de um sindicato funcionar, é essencial termos em mente dois conceitos muito importantes:

  1. A comunicação deve se encarada como parte da estratégia da luta sindical;
  2. Sem uma comunicação eficaz, o alcance do sindicato será muito menor do que poderia.

Por que o sindicato deve ter uma comunicação sindical eficaz?

Em resumo, se o trabalhador não enxergar que o sindicato é importante para ele, não verá motivo para apoiá-lo ou para participar de suas mobilizações.

Em última instância, se ele não se sentir motivado a estar junto com o sindicato não verá nem motivo para ser sindicalizado.

O maior objetivo da comunicação sindical é conectar as entidades com os trabalhadores e assim gerar mais engajamento nas lutas da categoria.

Já o conteúdo produzido deve conter informações importantes para os trabalhadores, que sejam úteis e ao mesmo tempo possuam relevância.

Aquilo que o trabalhador recebe deve ter algum valor para ele.

O foco da comunicação sindical deve estar no trabalhador.

Essa é uma das bases para construir um relacionamento saudável com a categoria.

Portanto, se você quer aprimorar esse relacionamento com aqueles que você representa, continue lendo este artigo, porque nele nós vamos aprofundar este assunto tão atual e necessário que é a comunicação sindical.

Aqui você vai aprender 10 princípios básicos de uma comunicação sindical eficaz:

 

1 – Entender que comunicação é para a disputa de hegemonia

O primeiro princípio é entender que a comunicação exerce papel central na disputa pela hegemonia na sociedade.

A comunicação deve ajudar o sindicato a conscientizar o trabalhador.

Para fazer essa disputa, o movimento sindical precisa se apropriar das ferramentas corretas, informando e comunicando pelos veículos da sua entidade.

Ter um trabalho profissional que cumpra com esse objetivo é fundamental para uma comunicação eficaz.

 

2 – Site precisa ser moderno

Ter um site é fundamental para começar a ter comunicação, mas para que ele seja eficaz é importante que seja sempre moderno.

Em outras palavras, o design do site mostra se o sindicato tem acompanhado as tendências da comunicação e se atualizado.

Além disso, ele precisa responder aos avanços tecnológicos.

É importante saber que em grande parte das categorias os trabalhadores acessam os sites utilizando celulares smartphones.

Se o site do seu sindicato não se adaptar a esses aparelhos, com sites responsivos (esse é o nome que se dá ao site que se adapta ao formato do dispositivo usado para acessá-lo).

Sem isso, a experiência do trabalhador ao acessar o site será muito frustrante. É muito provável que ele não volte a acessá-lo.

 

3 – Site tem que estar atualizado

Entrar em um site que não tem notícias, ou que tem apenas uma ou duas notas no mês, dá uma impressão de falta de atividade da diretoria do sindicato.

Sabemos que somos bombardeados com notícias da grande imprensa contra os trabalhadores e o movimento sindical a cada minuto, por isso não podemos deixar que a comunicação do sindicato não tenha periodicidade em suas notícias para enfrentar essa avalanche de notícias contrárias.

O ideal é que o sindicato produza pelo menos duas notícias semanais em seu site para que comece a fazer esse contato com o trabalhador.

Como forma de complementação, o sindicato pode atualizar diariamente o site com notícias de interesse dos trabalhadores.

Mas é necessário que esse recorte seja bem feito para que não seja reproduzida a mesma ideia da grande mídia nos canais do sindicato, porque normalmente a velha imprensa joga contra os interesses dos trabalhadores.

 

4 – Linguagem

Jornalismo sindical é uma comunicação especializada que fala ao trabalhador com uma linguagem seriamente trabalhada e de acordo com suas características específicas.

Produzir um material do sindicato implica conhecer a categoria, levando em consideração fatores como escolaridade, condições de trabalho e hábitos de lazer.

Não adianta produzir um material com linguagem inacessível e que não desperta interesse, ou ainda um informativo enxuto e bem escrito, mas que também não consegue ser uma ferramenta útil ao trabalhador por não trazer informações relevantes.

Saber dosar o tempero e utilizar a ferramenta certa no lugar certo é o desafio da comunicação sindical.

 

5 – Velocidade

Além de atualizado, outro indicativo de uma comunicação eficaz é a velocidade em que ela acontece, ou seja, se ela é lenta ou rápida.

Para medir isso, acompanhe se a notícia de uma atividade aparece no dia seguinte ao evento, na mesma semana, no mês ou se não aparece.

Quanto mais rápida ela for, mais eficaz ela é, ainda mais com as redes sociais para ajudar a propagar essas notícias.

O único cuidado é que as informações não sejam veiculadas com erro por causa da pressa.

Nossa dica é: não atropele por algumas horas a revisão se o assunto for complexo, mas também nada justifica a notícia sair muito tempo depois de o evento acontecer, mesmo que a diretoria tenha que aprovar o conteúdo. Precisa haver um equilíbrio nessas situações.

 

6 – Taxa e tempo de resposta no Facebook

Que o sindicato deve estar nas redes sociais não é novidade.

Mas um dos fatores que mede a eficácia de uma boa comunicação de um sindicato é a taxa e o tempo de resposta aos seus filiados.

O ideal é que a taxa de resposta do sindicato seja de 100% e não ultrapasse o tempo de 1 hora para se enviada.

Com certeza você deve estar pensando agora: “Mas para isso acontecer, tenho que ter uma pessoa só cuidando disso?”. E a resposta é: sim!

Esse é um canal de diálogo importantíssimo do sindicato e sua equipe de comunicação deve ficar responsável por essa tarefa.

Existem profissionais formados exclusivamente para esta função: cuidar das redes sociais.

 

7 – Informativo impresso periódico

Quer saber se um sindicato tem uma comunicação eficaz?

Verifique se o informativo impresso tem periodicidade regular.

Todo dia 1º de cada mês, ou a cada duas semanas, ou a cada dois meses.

Mais do que isso não é informativo periódico, minha gente! Mas isso fica para outra discussão.

 

8 – Design

Sabemos que dirigentes sindicais tendem a valorizar muito mais um texto do que uma imagem.

Isso é um problema cultural (e não acontece só com os dirigentes). É comum acharmos que o que é importante deve ser escrito, registrado textualmente.

No entanto, estudos recentes comprovam que boas imagens aumentam em 72% as chances de textos serem lidos.

Se quiser bons exemplos desses casos clique aqui.

Não que uma imagem vá substituir um texto sempre (e às vezes vai, como nos infográficos), mas ela aumenta o interesse e faz com que a comunicação seja muito mais eficaz.

 

9 – Materiais personalizados

Outro indicador de uma comunicação eficaz é se o sindicato investe em materiais personalizados para seus filiados.

Mas o que isso significa? Mandar um material diferenciado para cada filiado?

Claro que não. Mas sim produzir conteúdos para públicos diferentes.

Vamos pensar na Reforma da Previdência. Vai causar prejuízos diferentes para diferentes grupos.

Então por que não fazer um panfleto só para as mulheres ou só para os homens de uma determinada faixa etária, e realizar um evento convocando esses trabalhadores?

Isso é o que chamamos de marketing personalizado. É a ação individualizada que faz o sindicato resgatar o diálogo com os trabalhadores.

Quem faz isso tem uma comunicação muito mais eficaz e um relacionamento muito mais saudável com o trabalhador.

 

10 – Comunicação integrada

O que é mais fácil: a comunicação do sindicato ser realizada por diversos profissionais contratados separadamente ou o trabalho ser desenvolvido por uma equipe que consiga dar uniformidade e garantir um fluxo eficaz das tarefas com qualidade?

A comunicação integrada tem como objetivo unificar tudo o que seu sindicato utiliza para se comunicar (site, jornal, design, publicidade, redes sociais, fotografia, vídeo etc.) para garantir que a voz seja sempre a mesma, independentemente do formato de conteúdo ou do canal escolhido.

Um dos exemplos mais clássicos dessa falta de comunicação integrada é a produção do informativo do sindicato.

Geralmente o jornalista produz o conteúdo e o designer tenta fazer caber em uma folha em branco.

O resultado: um jornal sem graça ou muito confuso, fruto de um trabalho sem diálogo e da falta de experiência para atender a essa nova geração de trabalhadores.

Uma comunicação integrada se faz envolvendo os diferentes profissionais da área de comunicação, extraindo o que cada um tem de melhor, articulando esforços, ações e estratégias com o objetivo de dialogar melhor com o trabalhador.

 

É cada vez mais importante esclarecer aos trabalhadores a importância do seu sindicato

Você viu neste artigo alguns princípios básicos para fazer uma comunicação sindical eficaz.

Mas na prática a comunicação sindical precisa ser desenvolvida estrategicamente, de forma permanente e organizada para que o seu sindicato seja cada vez mais reconhecido.

E cada vez mais será importante para o seu sindicato provar para os trabalhadores a sua importância.

Por isso, publicamos um e-Book com 10 direitos dos trabalhadores garantidos pelas lutas dos sindicatos.

Baixe agora esse material e mostra para os trabalhadores o que eles podem perder se deixarem de defender o seu sindicato.

direitos trabalhistas garantidos sindicatos

 

 

Fonte: www.abridordelatas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *