Imprensa Sindical por Val Gomes

x

Fale comigo

Preencha os campos abaixo e deixe sua mensagem

Cartunista Gilmar, do Rádio Peão Brasil, concorre ao prêmio Vladimir Herzog

Gilmar concorre com mais três trabalhos na categoria Arte. A Comissão Organizadora vai escolher os ganhadores, nas seis categorias que correm aos prêmios, no dia 11 de outubro, a partir das 10 horas, na Câmara Municipal de São Paulo. A sessão será transmitida ao vivo.

Gilmar: “Hoje busco ser mais provocativo, busco despertar uma reflexão naqueles que acompanham meu trabalho / Foto: Reprodução

Por Fábio Casseb – Gilmar Barbosa, mais conhecido como Gilmar, está entre os quatro finalistas, na categoria Arte, da 40ª Edição do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, com o desenho “Tiro”, publicado dia 25 de junho, no Rádio Peão Brasil (RPB).

O desenho faz alusão a capa da revista Times, de junho de 2018, que abordava o tema dos imigrantes nos EUA com um apelo muito grande com as crianças que foram separadas dos pais chorando ao presidente americano Donald Trump. “A ideia foi trazer para a realidade carioca quando, à época, um garoto de 14 anos, que estava a caminho da escola, foi alvejado por um tiro durante operação policial na capital fluminense”, explicou Gilmar ao site.

Trabalho do Cartunista que concorre na categoria Arte da 40ª Edição do Prêmio Vladimir Herzog

Para ele sua classificação já é motivo de comemoração: “estar entre os quatro finalistas já é uma honra tremenda, por se tratar de uma premiação tão importante que está em sua 40ª edição e aborda um tema que exploro muito em meus trabalhos”.

Em nossa conversa ele revelou que atualmente seu trabalho é mais politizado do que no início da carreira e que essa linha de trabalho, somada a parceria com o site Rádio Peão Brasil, foram determinantes para que ele figurasse entre os quatro melhores desenhistas do prêmio mais importante de sua área do País. Em suas palavras: “Quando eu era mais jovem fazia um trabalho do humor para o humor. Hoje busco ser mais provocativo, busco despertar uma reflexão naqueles que acompanham meu trabalho. Fico bem satisfeito quando meus desenhos cumprem a função de instigar, fomentar indignação para protestar, confrontar a realidade em nosso País”.

A carreira
Gilmar começou sua carreira em 1984, no jornal A Voz de Mauá. Desde então tem publicado em diversos jornais e revistas, como Diário de S. Paulo, Diário do Grande ABC, Jornal do Brasil, A Cidade, Tribuna de Vitória, Diário da Região, Folha de S. Paulo, Você S/A, OPasquim21 e Vida Económica (este último, de Portugal), entre outros. Atualmente publica seus trabalhos no site Rádio Peão Brasil e em seu instagram.

Autor de seis livros de tiras/quadrinhos, três deles adotados pelo governo para distribuição em bibliotecas públicas, o cartunista já teve diversos trabalhos premiados ao longo da carreira, entre eles, em 2003, foi eleito o melhor cartunista brasileiro pelo Troféu HQ Mix, com o livro: “De Quatro”. Em 2006 ganhou pela 1ª vez o Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, na categoria ilustração, com um desenho para o editorial ‘Matou, Morreu’, publicado no dia 16 de julho daquele ano, no jornal o Hoje.

Premiação
A Comissão Organizadora vai se reunir em sessão pública no próximo dia 11 de outubro para a escolha dos vencedores de 2018. Como nos anos anteriores, esse julgamento será realizado na Câmara Municipal de São Paulo, com sessão marcada para começar às 10h, na sala Tiradentes (8º andar).

O evento terá transmissão ao vivo pela internet no LINK.

Edição: Carolina Maria Ruy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *