Imprensa Sindical por Val Gomes

x

Fale comigo

Preencha os campos abaixo e deixe sua mensagem

Jornalista Regina Ramalho investe na agência Pró Trabalhador

Reginamaior
Foto: Edi Sousa MTB 79.070/SP

A jornalista Regina Ramalho projetou em 2014 o que hoje é uma empresa importante para a valorização do mundo do trabalho, tanto para os trabalhadores quanto para os empresários. “A Pró Trabalhador pretende ser até 2018 a maior agência de notícias do trabalho e emprego do País”, diz Regina. A Pró Trabalhador oferece uma série de produtos que visam organizar a comunicação das entidades sindicais e empresas, como, por exemplo, EndoMarketing (estratégia interna de valorização profissional) e qualificação dos Departamentos de Comunicação e Imprensa.

Para Regina Ramalho, é possível encontrar “brechas” na mídia para a divulgação de assuntos relevantes sobre o mundo do trabalho, por intermédio de organização das informações e dirigentes melhor preparados. Se a mídia está fechada para releases que apenas visam “enaltecer” as entidades, as empresas e os dirigentes, há interesse em informações mais aprofundadas sobre a realidade de uma determinada categoria, inclusive em seus aspectos culturais (respondendo questões básicas: quantos trabalhadores estão numa base?, quantos retornam aos seus lugares de origem? etc.). “Muitos jovens de hoje não reconhecem que foram os trabalhadores no passado que conquistaram os direitos previdenciários, o 13º salário, o FGTS, o vale-transporte e o vale-refeição, entre outros”, diz Regina Ramalho. Por causa deste alheamento, muitos “não entendem a importância de uma passeata sindical, por exemplo, nos dias de hoje”. Para a jornalista, esta realidade é mais uma razão para o mundo do trabalho organizar melhor suas informações e divulgá-las com eficiência.

Inclusão e Verdade – A Pró Trabalhador pretende divulgar cases de empresas “empreendedoras” que não buscam tão somente o lucro, mas que respeitam o social, o capital humano. “Nossa agência conversa com todos os públicos, faz portanto comunicação inclusiva, que é algo único no Brasil e talvez no mundo”, diz Regina. Para ela é preciso que as empresas e as entidades sindicais sejam “verdadeiras”, com comunicação organizada para atingir a sociedade, com notícias atuais, e invistam em qualificação constante (EndoMarketing).

Regina Ramalho é jornalista diplomada, com pós-graduação em gestão de comunicação, marketing e assessoria de imprensa. Tem 40 anos, 18 anos como assessora de comunicação e quase 4 anos como empreendedora. “Comunicação é um trabalho sério que, além de exigir muito estudo, organização e atualização constante, deve ser pautado na verdade. Sem isto não existe comunicação”, diz Regina Ramalho.

www.protrabalhador.com.br

capapro

versopro

Clique aqui para acessar pdf

Deixe uma resposta para Tonia Galleti Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *